fbpx
                       
Uma senha sera enviada para seu e-mail

Veja se o seu familiar tem risco de quedas

Selecione ‘Sim’ para cada uma das afirmativas se a pessoa de quem você cuida apresenta risco de queda.

Adaptado de: Centers for Disease Control and Prevention National Center for Injury Prevention and Control (CDC) – www.cdc.gov/steadi
  • Caiu nos últimos 12 meses

    Pessoas que já caíram tem maior chance de cair novamente

  • Usa ou já recomendaram que usasse bengala ou andador

    Pessoas que foram aconselhadas a usar bengala ou andador podem ter problemas de equilíbrio ou marcha e por isso terem mais chance de cair

  • Se segura nos móveis para andar dentro de casa

    Este também é um sinal de um equilíbrio ruim

  • Refere medo ou preocupação de cair

    Pessoas que tem medo ou estão mais preocupadas em cair tem mais chance de cair

  • Usa as mãos para se levantar da cadeira

    Isso é um sinal de fraqueza nas pernas, que é um fator de risco importante para cair

  • Tem dificuldade de subir um degrau ou a guia de uma calçada

    Isso também é um sinal de fraqueza muscular nas pernas

  • Tem que andar depressa para chegar no banheiro em tempo

    Andar depressa ou correr para o banheiro, em especial durante a noite, aumenta a chance de cair

  • Refere ter perdido a sensibilidade nos pés (sente os pés adormecidos)

    Sensação de adormecimento nos pés pode causar tropeços e levar a quedas

  • Toma algum remédio que dá uma sensação de cabeça-vazia ou ficar mais cansado que o normal

    Alguns remédios tem efeitos colaterais que podem aumentar a chance de cair

  • Toma remédio para dormir ou melhorar o humor (depressão)

    Esses remédios algumas vezes podem aumentar a chance de cair

  • Geralmente está triste ou deprimido

    Sintomas de depressão, tais como não se sentir bem ou se sentir devagar/lento aumentam a chance de cair

Some as respostas “SIM” – Total =

Mês da prevenção contra quedas

A prevenção é sempre a melhor estratégia. Consulte um médico ou um profissional de saúde com especialização em Gerontologia, como fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e enfermeiros para avaliar mais a fundo o risco de queda e instituir intervenções que possam diminuir essa possibilidade.