fbpx
                       
Uma senha sera enviada para seu e-mail

Alzheimer: se o idoso pergunta várias vezes a mesma coisa, ele tem essa doença?

O Alzheimer é a doença de maior causa de demência nos idosos.

Esquecer assusta muita gente, pois fica aquela pergunta que não quer calar: será que isso tem a ver com aquela doença que ainda não tem cura? Será que devo me preocupar com o meu familiar que repete a mesma pergunta várias vezes?

É comum termos alguns esquecimentos ocasionais e isso acontece com todo mundo, em todas as idades. Falamos um pouco mais sobre esses esquecimentos num vídeo no nosso Plugs do Cuidar.

A Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz) estima que no Brasil há cerca de 1,2 milhões de casos de Alzheimer e a grande maioria dessas pessoas são idosos não diagnosticados, ou seja, que não sabem que possuem a doença. Esse realmente é um número assustador e um bom motivo para estarmos sempre atentos. Mas é importante mantermos a calma. Nem todo esquecimento é sinônimo de doença.

Esquecer um número de telefone, onde se guardou a chave de casa ou o celular as vezes é normal. A quantidade de vezes que isso acontece e se está associado a outros sintomas é o nosso ponto chave. Para diferenciar esses esquecimentos aceitáveis dentro do envelhecimento normal, vamos entender melhor quais são os principais sintomas da Doença de Alzheimer:

  • Perda de memória recente com repetição dos mesmos assuntos ou perguntas;
  • Esquecimento de compromissos, eventos ou lugares onde guardou os pertences pessoais com maior frequência;
  • Dificuldade para cuidar do próprio dinheiro e bens pessoais;
  • Dificuldade para perceber uma situação de risco;
  • Dificuldade para se orientar no tempo e espaço;
  • Incapacidade em reconhecer objetos ou faces comuns, podendo também não reconhecer pessoas conhecidas;
  • Dificuldade para vestir-se, manusear utensílios, e em atividades que envolvam o cuidado consigo mesmo;
  • Dificuldade para compreender e/ou encontrar palavras, cometendo erros ao escrever e falar;
  • Alterações na personalidade ou comportamento podendo tornar-se agitado, apático, desinteressado, isolado, inadequado, agressivo, desinibido;
  • Delírios quanto a realidade, paranoias ao achar que está sendo roubado, enganado ou perseguido;
  • Alucinações auditivas (ouvir vozes) ou visuais (ver o que não existe) podem acontecer, principalmente da metade pro final do dia;
  • Alteração do apetite tendo diminuição da fome ou comendo exageradamente;
  • Agitação noturna com troca do dia pela noite.

Vale lembrar que nem todos os sintomas da Doença de Alzheimer aparecerão em todos os pacientes num mesmo momento ou fase da doença. O quadro clínico sofre modificações porque o Alzheimer é uma doença de curso progressivo, onde os sintomas vão se agravando com a evolução da doença.

Existem também diversos outros tipos de demência que apresentam outros sintomas como a Demência Vascular, Demência Frontotemporal, Demência na Doença de Parkinson e a Demência com corpos de Lewy.

Quanto mais cedo se fizer o diagnóstico da Doença de Alzheimer ou qualquer outra demência, melhor será para a evolução e prognóstico do caso. Por isso, precisamos estar sempre atentos aos sinais e sintomas presentes no dia a dia.  É muito comum confundir os sinais iniciais da Doença de Alzheimer (DA) com o processo de envelhecimento normal. Por isso, diante dos primeiros sinais ou sintomas do seu familiar, procure um médico, profissionais e/ou serviços de saúde especializados para diagnóstico precoce no estágio inicial da doença.

Acompanhar os sinais e sintomas apresentados pelo seu familiar é um importante processo do cuidar. Observação, apoio, suporte familiar e auxílio profissional são a base para diagnóstico e tratamento. A Plug and Care preocupada na prevenção ou no retardo desses problemas de memórias oferece jogos de memórias de diferentes níveis de dificuldades.

Plug And Care – Conectando o cuidar
Conheça o nosso aplicativo